Férias à procura das nossas raízes

Quem identifica estas mulheres da seca?




A nossa terra está cheia de gente que veio um pouco de toda a parte, do país e até do estrangeiro. Os primeiros gafanhões, porventura antes de o serem, vieram fundamentalmente das freguesias de Vagos. Depois, porto, obras da barra, estaleiros, pescas e secas do bacalhau e outras indústrias e comércio, mais agricultura, atraíram bastantes pessoas, constituindo a população das Gafanhas, nos nossos dias, uma mescla interessante, com diversas formas de ser e de estar na vida. Essa realidade talvez tenha gerado algum desenraizamento, atenuado com o tempo, de forma que no presente todos se sentem e são, realmente, gafanhões.
Ora, em tempo de férias, seria interessante que todos se pusessem à procura das suas raízes, numa tentativa louvável de descobrir quem são e de onde vieram. Conversando com os mais velhos e decerto mais sabedores, será uma excelente forma de retroceder no tempo, para se saber, concretamente, por que razão os seus antepassados vieram para a Gafanha da Nazaré e quais os motivos dessa migração, livre ou forçada.
Importa descobrir se valeu a pena, se a adaptação foi fácil, que dificuldades houve que ultrapassar e, também, se a ligação às terras de origem se tem mantido através do tempo.
E, já agora, não seria enriquecedora uma visita aos familiares que optaram por ficar?




- Posted using BlogPress from my iPad

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Famílias Tradicionais da Gafanha

A Borda