Férias em Aveiro



Passeio pela Ria

Longe de mim a apologia das crises económicas e sociais. Nada há melhor do que a estabilidade a diversos níveis. Contudo, as crises podem estimular a nossa criatividade e levar-nos à descoberta do que de importante nos rodeia, como é o caso da minha proposta para este verão. Vamos então descobrir Aveiro.

Com a BUGA

Seminário


Porque não haverá dinheiro para grandes despesas, vamos desta feita até Aveiro, capital do Distrito do mesmo nome e cidade vizinha e amiga. Peguemos numa BUGA, de que se fala há anos e que alguns de nós nunca utilizámos, apesar de gratuita. Desportivamente, pedalando sem pressas, vamos até ao Parque e Jardim Infante D. Pedro. Umas voltas, uns olhares para o arvoredo e para os jardins; depois, um saltinho até ao Seminário de Santa Joana Princesa, belo edifício com traça representativa dos anos 50 do século passado. Ali está uma exposição à base de painéis, denominada “Cristianismo e Cultura”, que nos recorda católicos que se tornaram famosos nos mais diversos ramos das ciências e das artes, decerto com algumas surpresas para muito boa gente.


Grandes aveirenses

João Afonso de Aveiro


Com a ajuda da BUGA pode andar por toda a cidade. E nesse andar vá à descoberta de grandes aveirenses, políticos, artistas, autarcas e gente humilde, que ficaram na história da cidade e do país. Basta parar, ler as legendas suficientemente elucidativas, e seguir viagem.
O Museu de Santa Joana merece, sem dúvida alguma, uma visita mais prolongada. Os espaços expositivos foram renovados e acrescentados e pensamos que este Museu ainda é pouco conhecido dos aveirenses e não só. Há tempos lançámos a dúvida e os nossos amigos consultados já lá não iam há muito tempo. Outros ficaram simplesmente calados.

O que se vê da Ria

Num outro dia, embarque num dos moliceiros que enchem o canal central e alinhe numa viagem. Ocupe um lugar perto do arrais e vá fazendo perguntas sobre o que se vê da Ria. As paisagens, vistas de fora, têm outro sabor. Nós próprios já fizemos a experiência e podemos confirmar isso mesmo. É claro que, com a generosidade de algum amigo, também pode fazer um passeio pela Ria para sentir a beleza da laguna e o cheiro da maresia que nos abre os pulmões e nos renova o espírito.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Famílias Tradicionais da Gafanha

A Borda