TECENDO A VIDA UMAS COISITAS – 340


POSTAL DO PORTO – 205 



101 ANOS É OBRA!... 

Caríssima/o: 

Pois é verdade: o telefone tocou e o Carlos da Ti Áurea lançou-me o repto. Ele com o Hortênsio e a Prima Elvira e marido vão rumar a Mira para festejarem com a Professora Zulmira o seu centésimo primeiro aniversário! 
Já lá vão mais de sessenta anos, era rapariga nova, mocetona cheia de vida e vigor. Havia a Escola do Ti Bola onde nos sentávamos naquelas carteiras de dois, três ou quatro lugares, conforme a procura. [Fique claro que as carteiras foram concebidas para dois alunos!] 
Guardo uma imagem desta minha primeira Professora, em 1947, com muito carinho, respeito e admiração: no recreio, em plena estrada, em frente da Escola, a Professora Zulmira joga a umabalauma, saltando por cima dos alunos que se iam baixando como exigiam as regras do jogo. 
Dentro da sala, nem tudo seriam rosas, mas admiremos a perícia com que punha a trabalhar as quatro classes com 40-50 alunos. 
Quero fazer coro com esses meus Amigos e oferecer-lhe a minha Flor! 

Bem haja, Dona Zulmira! Ad multos! 

Manuel

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Um retrato bonito da Gafanha do Carmo

A Borda