Gafanha da Nazaré — Nona Década

1990 - 1999
Centro Cultural
Inauguração do Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Nazaré
Silva Peixe
Humberto Rocha, primeiro gafanhão na presidência da CMI
Nossa Senhora da Nazaré
Fundação Prior Sardo

Prior Sardo
Alexandrina Cordeiro
Não podemos ficar indiferentes ao que continuamente se tem feito e continua a fazer na nossa freguesia e paróquia. Perfeitamente integrada na comunidade diocesana e regional de que faz parte, a Gafanha da Nazaré jamais foi terra indiferente aos ventos de mudança e do progresso.
O Congresso dos Leigos e o Sínodo Diocesano foram processos dinâmicos e renovadores da nossa maneira de ser e de estar na sociedade envolvente.
 Em Maio de 1990 morre o poeta popular Silva Peixe, natural de Ílhavo, conhecido por Poeta-Marinheiro. Cantou a Gafanha diversas vezes, ou não fosse ele um ilhavense atento às nossas terras e gentes.

Gafanha — Terra de Fé

Gafanha, terra de Fé,
És bem bonita, confesso,
— Um vergel da Nazaré —
Sempre em constante progresso!

O teu porto sobranceiro,
Que te dá tanto valor,
Leva a cidade d’Aveiro
A criar-te um grande amor!

Tens estaleiros navais,
E o Vouga passa-te aos pés.
Há sempre barcos nos cais,
És linda de lés a lés!

As tuas cores garridas
Encantam e não me esquecem,
Andam paisagens perdidas,
Pintores não aparecem!

COLUMBANOS E MALHOAS
Deixai o eterno sono,
Vinde pintar coisas boas,
BELEZAS QUE NÃO TÊM DONO!

Silva Peixe

Com novo prior, o Padre José Fidalgo, desde 17 de Dezembro de 1989, novas ideias emergem e novos desafios se impõem. O Centro Social Paroquial, inicialmente vocacionado para o apoio à Terceira Idade, é inaugurado a 4 de Maio de 1991.
Neste mesmo ano, surge na Praia da Barra uma associação vocacionada para defender, sob o ponto de vista cívico, os interesses e anseios daquela estância balnear — Associação dos Amigos da Praia da Barra.
A Fundação Prior Sardo inicia intervenção social de resposta às mais diversas carências das famílias e pessoas.
No ano seguinte, em 31 de Agosto, data da criação da paróquia, é inaugurada no jardim com aquele nome a estátua do Prior Sardo, na presença do Bispo de Aveiro, D. António Marcelino, do governador civil, Gilberto Madail, demais autoridades e várias centenas de pessoas. Descerrou a estátua, a convite de Gilberto Madail, a primeira batizada na Gafanha da Nazaré, pelo Prior Sardo, Alexandrina Cordeiro.
Em 1993, pela primeira vez na história do Município de Ílhavo, é eleito um gafanhão, Humberto Rocha, para a presidência da Câmara Municipal.
Em 1994, no adro da igreja matriz, é inaugurada uma estátua de Nossa Senhora da Nazaré, para assinalar o Ano Internacional da Família.
O Centro Cultural da Gafanha da Nazaré foi inaugurado em 1996, abrindo as portas às mais diversas expressões culturais da nossa terra e região, promovendo iniciativas destinadas aos mais variados quadrantes, desde a infância à terceira idade, desde a juventude à gente adulta, para todos os gostos e sensibilidades.
Pólo da Biblioteca Municipal, sala de exposições, anfiteatros para espetáculos e conferências e Fórum da Juventude com Internet integram o Centro Cultural.
Depressa, porém, se concluiu que apresentava lacunas e que urgia proceder a uma profunda remodelação. É o que acontecerá na próxima década.
Ainda nesta década foi constituída a Associação Náutica e Recreativa da Gafanha da Nazaré.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

A Borda