A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Um pouco de história 


A ponte da Cale da Vila, Gafanha da Nazaré, ruiu no dia 29 de novembro de 1994, sendo presidente da Câmara Municipal de Ílhavo Humberto Rocha, o primeiro gafanhão a liderar o executivo municipal. 
Consultei-o um dia destes para esclarecer certas dúvidas, por muito pouco se falar do assunto que nos separou literalmente da cidade de Aveiro até 3 de janeiro de 1995. 
Humberto Rocha teve a gentileza de partilhar connosco registos do seu diário. Nesse dia, escreveu que «a ponte da Cale da Vila sobre o Canal dos Bacalhoeiros ou do rio Boco ruiu!», acrescentando: «Parece impossível, mas aconteceu!...»
Refere que no dia seguinte, 30-11-94, «o trânsito [ficou] caótico nas nossas estradas». E sublinhou que no dia 2 de dezembro do mesmo ano participou numa reunião no Governo Civil para tratar do problema. Com elementos da GNR foram estudados percursos alternativos e no dia seguinte esteve cá o Secretário de Estado das Obras Públicas, que nada adiantou. 
A 29 de dezembro as obras decorriam em bom ritmo, «mas parece não mais acabarem». E na passagem do ano Humberto Rocha comemorou a entrada do ano novo sobre a ponte com elementos da GNR, distribuindo bolo-rei pelos cansados trabalhadores», em espírito de estímulo e de agradecimento pelo esforço despendido.  A ponte foi reaberta ao trânsito na terça-feira, dia 3 de janeiro 1995.
A recuperação da Ponte da Cale da Vila demorou, afinal, pouco tempo, ao todo um mês e três dias. Faltavam uns pequenos arranjos, que podiam ser feitos com a ponte transitável, salientou Humberto Rocha.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um retrato bonito da Gafanha do Carmo

A Borda