Cantigas de antigamente

FADO

Com a minha mão direita
fiz uma cova no chão
Para enterrar os meus olhos
que tão desgraçados são.


Venho de amar a Jacinta,
de apanhar cevada à mão.
Minha mãe era Jacinta
meu pai era Jacintão.


Oh! Costa Nova do Prado
e pedras do paredão,
e palheiros de S. Jacinto
onde os meus amores estão.



Oh! igreja da Murtosa
feita de pedra morena,
dentro dela ouço missa,
Oh! olhos... que me condena.


Rezo da minha janela
à Senhora das Areias
que me traga o meu amor
que anda por terras alheias.


Adeus Carmo mais ao sul,
E a Encarnação mais ao pé,
Adeus Senhora da Saúde
E Senhora da Nazaré.

In Monografia da Gafanha

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

A Borda