Escritores fascinados pela Ria de Aveiro — 19





Saudades de mim, menino

Ai barcos, ai barcos
Triste é  vosso negror,
Por onde ides navegar?
Que espreitais (?),
Pelo olho que levais na proa.
Ai amores, ai amores
Da ria amada,
Ai amores de verde pino…
Ai saudades de mim, menino,
Levai-me no vosso vagar.

Senos da Fonseca
“Marés”

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Famílias Tradicionais da Gafanha

A Borda