Os cricos



Sou do tempo em que a apanha dos berbigões  (cricos) e outros bivalves era livre. Os gafanhões e visitantes tinham acesso à ria por todos os lados e dela se serviam, de alguma maneira,  para a sua alimentação. Sobretudo nas horas livres, lá ia o pessoal apanhar os cricos, entre outras ofertas da laguna, que existiam em abundância e não custavam nada. Depois, tudo se comia às refeições, segundo receitas elementares, que não lhe retiravam o sabor. E a experiência secular não deixava de alertar para se respeitar o tempo de defeso, que coincidia com o perigo das toxinas que provocavam diarreias. Toda a gente sabia que nos meses sem "r" (maio, junho, julho e agosto) era proibido comer marisco. Agora, pelo que me dizem, a ria está a ser explorada por viveiristas e nela, nas zonas não concessionadas, só com licença é autorizada a apanha. Hoje por ali andavam algumas pessoas, atarefadas, apanhando umas coisitas para alguma patuscada. Que saudades tenho de tudo isso!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Famílias Tradicionais da Gafanha

A Borda