quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Criação da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo





A comunidade da Gafanha do Carmo começou por ser paróquia, sendo desmembrada da Gafanha da Encarnação em 6 de novembro de 1957, por decreto de D. João Evangelista, Arcebispo-Bispo de Aveiro. Nele, D. João confirma que atendeu à petição dos chefes de família, à concordância do pároco da Gafanha da Encarnação e aos compromissos assumidos pela Comissão Promotora, quanto à côngrua a atribuir ao pároco e às obras a realizar na capela do lugar e à aquisição da residência paroquial. Decreta ainda, para além dos limites com as freguesias vizinhas, que a nova freguesia ficará integrada no Arciprestado de Ílhavo. 
O primeiro pároco foi o Padre José Soares Lourenço. Nessa altura havia uma capela de pequenas dimensões, sem valor arquitetónico, que, por estar demasiado junto à via pública, foi destruída, construindo-se a atual igreja paroquial. A sua construção iniciou-se em 2 de junho de 1969.
Passados dois anos, o povo católico sentiu a alegria de poder usufruir de uma igreja moderna. O templo é acolhedor e convidativo ao silêncio e à oração. Foi solenemente benzida a 17 de novembro de 1974 por D. Manuel de Almeida Trindade.
A igreja tem espaço suficiente para a população. Tem uma imagem da padroeira – Nossa Senhora do Carmo – de dimensões a condizer com o espaço. Na anterior capela havia uma imagem da padroeira que se encontra atualmente na sacristia, pois era demasiado pequena para o novo templo.
O altar é único e está em lugar de destaque permitindo boa visibilidade.

Fernando Martins

NOTA: No dia 17 de novembro de 1974 foi benzida a nova igreja. 

Sem comentários:

Crepioca de Sr. Bacalhau

Fonte: Agenda "Viver em..." da CMI