TECENDO A VIDA UMAS COISITAS - 313

PITADAS DE SAL – 43 


RIA E CANAIS 

Caríssima/o: 

Sempre nos encantou e surpreendeu o navegar pelos esteiros e canais: ora deixavam espraiar o horizonte e brilhar o sol, para logo ficarmos mergulhados em penumbras e sombras. E os sons? Em dias de neblinas e nevoeiros, até os tiros dos caçadores estremeciam com o frio e o “canto” das gaivotas e maçaricos se prolongavam a escorregar no espaço. 
Mas nestas coisas de sal e Ria não há como ouvir os Mestres: 

«A Ria de Aveiro é o acidente mais importante desta parte da costa. É um delta interior, edificado pelas aluviões do Vouga no abrigo duma laguna. A sua superfície é de 1100 Km2, pouco mais de metade coberta pelas águas. A Ria compreende quatro braços principais e tem hoje apenas uma saída artificial; parece que, no século XIV, a flecha de areia setentrional caminhava para o sul, ao encontro de um cordão litoral mais antigo, mas deixando entre ambos uma larga abertura; no século XVIII, Aveiro, que fora porto importante dois séculos antes, tinha a entrada tão assoreada que foi necessário abrir um canal, dragado cuidadosamente para não se obstruir. Uma série de lagoas marcam ao tempo a progressão das areias eólicas e o limite da colmatagem pelas aluviões fluviais. À roda da Ria, estende-se uma terra rasa, em que se insinuam canais e braços por onde sobe a maré com a múltipla riqueza proporcionada pela água salgada.» [Orlando Ribeiro, Geografia de Portugal, 1955, citado em Portugal – Luz e Sombra, 2012, p. 158] 

Também nos dias que correm outros Mestres nos elucidam: 

«A Ria de Aveiro é uma lagoa costeira de baixa profundidade e extensas zonas entre marés. A Ria estende-se por 45 km ao longo da costa Ocidental de Portugal desde Ovar até Mira (latitude média 38º 5 N). A área total da Ria que está coberta durante a preia-mar varia entre 83 km2 em maré viva e 66 km2 maré morta. A profundidade média é de cerca de um metro e a profundidade máxima, é mantida artificialmente nos canais de navegação entre os 4 e os 7 metros. A comunicação com o oceano faz-se através do canal da Barra com 1,3 km de comprimento, 350 m de largura e 20 m de profundidade. 

A lagoa pode ser dividida em três zonas principais: A zona Sul inclui os Canais de Ílhavo e Mira, respectivamente com 7 e 14 km de comprimento e 200 e 300 metros de largura máxima. O Canal de S. Jacinto - Ovar na zona norte tem 25 km de comprimento. No seu extremo norte este canal é muito pouco profundo dando origem a uma rede complexa de pequenos canais e bacias. A terceira zona, com uma geografia muito complexa, termina em frente à foz do rio Antuã e é designada por Ria Murtosa.» 

E alguns vão à contagem exaustiva: 

«[D]esdobra-se em 450 importantes canais ramificados em esteiros que circundam inúmeras ilhotas. Nela desaguam o rio Vouga, o Antuã, o Boco e o Fontão, tendo como única comunicação com o mar um canal que corta o cordão litoral entre a Barra e São Jacinto, permitindo o acesso ao Porto de Aveiro, de embarcações de grande calado.» 

Manuel

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Ponte da Cale da Vila que ruiu

Famílias Tradicionais da Gafanha

A Borda